Colors: Red Color

Entre os vários temas que estão sendo abordados na 12ª edição da Semana Farmacêutica da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), que está sendo realizada desde segunda-feira (19) e se encerra nesta quinta (22), no Departamento de Farmácia da Instituição, no Câmpus de Bodocongó, em Campina Grande, a atuação do profissional farmacêutico foi o destaque das atividades na tarde desta terça-feira (20).

A presidente do Conselho Regional de Farmácia da Paraíba (CRF-PB), Cila Estrela Gadelha de Queiroga, abordou a temática destacando as mudanças na profissão, ocorridas principalmente nos últimos oito anos, e enfatizou a importância do profissional farmacêutico entender bem as leis de sua área, porque elas interferem direta e indiretamente em sua atuação.

Ela ressaltou que o campo farmacêutico é dinâmico e lembrou que ninguém conhece mais sobre medicamentos do que o profissional farmacêutico. “O médico entende de patologias, mas é o farmacêutico que conhece todo o processo orgânico dos efeitos dos medicamentos no corpo humano. Os conhecimentos farmacêuticos sobre os mecanismos de ação, metabolismo, distribuição, excreção, efeitos fisiológicos e farmacológicos sobre o corpo humano, torna o profissional um especialista em produtos farmacêuticos com uma importante função nos resultados esperados pelos pacientes”, frisou.

Cila ainda fez uma abordagem histórica sobre o campo farmacêutico, lembrando que o primeiro curso de Farmácia no Brasil foi criado em 1832, no Rio de Janeiro, e que somente em 1931 a profissão foi regulamentada por lei, sendo os conselhos federal e regionais criados apenas em novembro de 1960, pela Lei 3.820/60.

A presidente do CRF-PB destacou, ainda, que os conselhos zelam pela fiel observância dos princípios da ética e da disciplina da classe dos que exercem atividades profissionais farmacêuticas no país, mas vêm sofrendo ataques, como os conselhos de classes em geral que enfrentam interesses das grandes indústrias e a intenção do governo federal de acabar com as entidades. “É bom que fique claro que o governo federal não repassa nenhum centavo de recursos financeiros para os conselhos de classe, mas quer acabar com eles em benefício da indústria farmacêutica que só cresce, mesmo em cenário de crise, e pressiona por medidas que as livrem de responder por irregularidades identificadas em fiscalizações dos conselhos”, afirmou Cila.

Conforme informado pela farmacêutica, somente em 2018 foram realizadas mais de 7 mil fiscalizações farmacêuticas na Paraíba. Cila lembrou que o grande objetivo da indústria do setor é comercializar medicamentos como se fosse um produto de supermercado, onde qualquer um tem acesso. Isso, segundo ela, é um grande risco para a população, pois permitiria o uso indiscriminado de medicação e, consequentemente, traria graves problemas para a saúde das pessoas, inclusive com risco de morte. “Como os conselhos combatem essas práticas, eles não são bem-vindos aos olhos do mercado farmacêutico que prioriza o lucro acima da segurança em saúde da população”, avaliou a presidente do CRF-PB.

A 12ª edição da Semana Farmacêutica da UEPB está reunindo estudantes, professores e pesquisadores para debater temas relacionados às atividades de ensino, pesquisa e extensão da área farmacêutica. A participação é gratuita. Nesta quarta-feira (21) será realizada uma apresentação da estrutura organizacional da UEPB e os programas existentes na Instituição. A coordenadora do evento, professora Maria do Socorro Ramos de Queiroz, o PET Farmácia e o Centro Acadêmico do curso serão os responsáveis por esta abordagem, que terá início às 15h.

Encerrando as atividades do evento, na quinta-feira (22), às 10h, será promovida a palestra “Novos sistemas de liberação controlada”, com João Augusto Oshiro Júnior. Podem participar destas atividades estudantes de todos os períodos que estejam devidamente matriculados no curso. Mais informações sobre o evento podem ser obtidas pelo telefone (83) 3315-3496.

Texto e fotos: Tatiana Brandão

 

 

A professora Bagnólia Araújo recebeu, nesta quinta-feira em Brasília-DF, a Comenda do Mérito Farmacêutico. No evento, o Conselho Regional de Farmácia da Paraíba esteve representado pelos diretores José Ricardo e Moabe.

A comenda é considerada a maior honraria concedida pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF), sendo entregue anualmente a profissionais de todas as unidades da federação para marcar o Dia Nacional do Farmacêutico, celebrado em 20 de janeiro.

Bagnólia Araújo

A professora Bagnólia Araújo é Graduada em Farmácia (1985) e em Análises Clínicas (1987) pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Mestrado em Farmacologia e Química de Produtos Naturais pela UFPB (1991) e Doutorado em Biologia Molecular pela Universidade Federal de São Paulo-Escola Paulista de Medicina (1997). Professora da UFPB, vinculada ao Departamento de Ciências Farmacêuticas/CCS. É docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Produtos Naturais e Sintéticos Bioativos/CCS/UFPB (Mestrado e Doutorado) desde 1997.

Foi Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq de 2009-2015. Tem experiência na área de Farmácia, com ênfase em Farmacologia Pré-Clínica de Produtos Naturais e Sintéticos e Farmacognosia, atuando principalmente nos seguintes temas: atividade espasmolítica, fisiologia do exercício e reatividade muscular, canais de potássio, canais de cálcio, modelos animais de asma em cobaia, obesidade e disfunção erétil em ratos, Solanaceae, Annonaceae, Fabaceae e Verbenaceae.

FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS: Bagnólia Araújo orientou 56 projetos de iniciação científica (IC), 4 especialistas, 24 mestres e 15 doutores, além de ter coorientado 9 mestres e 5 doutores; atualmente orienta 4 alunos de IC, 1 de Mestrado e 2 de Doutorado. 

O Rio Grande do Norte sediou o Encontro dos Presidentes dos Conselhos Regionais de Farmácia, nos dias 20 e 21 de março, no Hotel Senac Barreira Roxa. O objetivo do evento foi debater uma série de temas relativos à profissão farmacêutica no Brasil.

Durante o Encontro, os presidentes discutiram e finalizaram uma minuta com propostas de alteração da Resolução 566/CFF, que aprova o Regulamento do Processo Administrativo Fiscal dos Conselhos Federal e Regionais de Farmácia.

Além disso, foi apresentada a proposta da Carteira Profissional digital (e-Farmacêutico), acessada por meio de aplicativo de celular. A ideia é que o farmacêutico tenha disponível todas as facilidades tecnológicas que essa ferramenta oferece, como acesso rápido e prático, segurança, diminuição de custos e desenvolvimento sustentável, em virtude da ausência da impressão da carteira. Com isso, o documento (hoje pago) seria retirado de forma gratuita pelo farmacêutico. A proposição foi bem recepcionada pelos presidentes, que promoverão outras discussões complementares para viabilizar o aplicativo.

Outro ponto discutido foi a proposta de criação e formação de um grupo de trabalho jurídico, formado por procuradores, sob responsabilidade do CFF, para desenvolvimento de processos judiciais em defesa da profissão perante os Tribunais Superiores.

Os presidentes ouviram ainda a apresentação que trouxe a discussão sobre a segurança do paciente no uso de equipamentos para teste laboratorial remoto em farmácias e drogarias, sob a ótica da legislação vigente.

O Encontro trouxe a oportunidade de os presidentes e representantes dos CRFs debaterem assuntos relevantes para defesa da categoria e fortalecimento do sistema dos Conselhos de Farmácia perante o Legislativo. A Comissão Parlamentar do CFF apresentou o andamento dos Projetos de Lei que tramitam no Congresso Nacional de interesse da categoria farmacêutica. Dentre esses projetos está o que trata da regulamentação da profissão de Técnico de Farmácia e o PL que desobriga a presença de farmacêuticos nas micro e pequenas empresas. Foi discutida a necessidade de se promover ações estratégicas sistemáticas para atuação no âmbito do Congresso Nacional.

Na oportunidade, os participantes também trataram sobre o fomento dos canais de comunicação dos CRFs com os farmacêuticos e com a população.  Foram abordados o sistema de Ouvidoria, o Portal da Transparência e o Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão (eSIC).

Outras questões foram levantadas no Encontro, dentre elas, a Revisão do Código de Ética Profissional – encaminhamentos do Grupo de Trabalho formado pelos CRFs; além da capacitação de todas as Comissões de Ética do Brasil em cada Regional.

Dentre as propostas discutidas, serão apresentadas na próxima Reunião Geral, no Conselho Federal de Farmácia, nos dias 27 e 28 de março, os seguintes pontos: propostas de criação do grupo jurídico para atuação nas instâncias superiores, Carteira Profissional Digital, o uso de equipamentos para teste laboratorial remoto em farmácias e drogarias, além da minuta de modificação da Resolução 566/CFF.

Fonte: Ascom CRF-RN

Futuros eventos

Nenhum evento encontrado

As mais lidas

  • Week

  • Month

  • All